1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Governo Quer Aniquilar a Polícia Investigativa

enviar por email

25/04/2017

Por: Elimar Côrtes

A Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil (AMPOL), que integra representantes das policiais femininas da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícias Civis, Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares, divulgou  Nota de Repúdio ao relatório da Proposta de Emenda Constitucional (PEC 287/2016) da Reforma da Previdência, elaborado pelo deputado federal Arthur Maia (PPS/BA).

Na nota de Repúdio, assinada pela presidente da AMPOL e coordenadora Parlamentar da União dos Policiais do Brasil (UPB), Creusa Camelier, a entidade afirma que o relatório da PEC 287/2016, apresentado na Comissão Especial, “só confirma que o Governo (Federal) está usando a Reforma da Previdência Social para aniquilar as Forças de Investigação da Segurança Pública que combate os crimes de corrupção, garante a ordem pública, protege a sociedade das atrocidades das organizações criminosas e de todas as modalidades de crimes!”

Como se isso não bastasse, salienta a Nota, “o texto do Relatório da PEC 287 termina, também, por acabar com o futuro dos filhos dos nossos policiais quando esses policias têm suas vidas ceifadas, mesmo no cumprimento do dever! Tirando dos filhos qualquer possibilidade de uma vida digna e respeitada, empurrando-os para a miséria, com apenas 10% do salário do provedor falecido, destinando tal futuro, de igual modo, a todos as crianças órfãs do Brasil!”

De acordo com a presidente da AMPOL, Creusa Camelier, o relator da PEC 287/2016, deputado Arthur Maia, apresentou a sua proposta “sem o zelo constitucional que a matéria previdenciária requer, sendo que este texto irá modificar o modo de vida do cidadão. As mulheres policiais tiveram o tempo de serviço policial abruptamente majorado em 10 anos e imposição de requisito de idade, e sem direito a regras de transição, sendo que a regra atual é de 25 anos com exigência de 15 anos estritamente policial. Todas as categorias de trabalhadores em todas as reformas previdenciárias concretizadas até hoje tiveram uma proporcionalidade na transição, e isto é condição absoluta para sua validade, nos termos exatos da jurisprudência e do direito.”

Ainda segundo a Nota de Repúdio, o relator da Reforma da Previdência ignora que as mulheres policiais lutaram 13 anos pela regulamentação de sua aposentadoria policial, desde 2001 até 2014, quando foi sancionada a LC 144/2014, “estritamente dentro dos moldes dos direitos trabalhistas, reconhecidos mundialmente pela Organização Internacional do Trabalho – OIT”. Frisa que as policiais mulheres, “como o homem, submetem-se diuturnamente a situações de perigo iminente.”

Para as mulheres policiais brasileiras, o relatório aponta que o governo “está promovendo o holocausto das Forças da Segurança Pública do Brasil, está reduzindo os servidores policiais a meros burocratas da engrenagem  previdenciária”. E afirma: a reforma “arranca das mãos as armas, despindo de  seus corpos os coletes e os uniformes de operações policiais, ao retirar da Constituição a sua identidade profissional, que é o exercício de atividades de risco!”

Para a Associação Nacional das Mulheres Policiais do Brasil, o relatório da PEC 287/2016  ignora que “não se pode dar segurança jurídica, segurança social, segurança econômica, se não tiver a segurança da ordem pública promovida pelas corporações policiais, resultando numa afronta ao Pacto de São José da Costa Rica que valora a dignidade da pessoa humana, subscrito pelo Brasil”.

E finaliza: “Portanto, nós, mulheres policiais de todo o Brasil, nos colocamos em estado de luto pela ameaça da perda dos nossos direitos constitucionais, ao tempo em que solicitamos e esperamos a compreensão e a reavaliação do relator, deputado Arthur Maia, dos líderes partidários da Câmara dos Deputados, para que não se concretize mais uma INJUSTIÇA a uma categoria tão sacrificada quanto à dos servidores policiais, não devendo constar no Relatório a ser lido e aprovado na Comissão Especial que ora analisa a PEC 287/2016, semelhante atentado ao Direito e à Justiça!”

Gilmar, Toffoli, Lewandowski e Fux Na Mira Dos Pedidos De Impeachment

Da onda de pedidos de impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) no Senado Federal iniciada em 2016, quatro solicitações ainda estão em tramitação...


Mais De 20 Nomes Sonham Em Conquistar a Presidência

Além de políticos tradicionais, o pleito de outubro de 2018 deve ter caras novas como apresentadores de TV, banqueiros, um líder sem-teto, um cabo bombeiro e até um cirurgião plástico...


Os Obstáculos do PT Para Conseguir Sucessor para Lula

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT-SP) protagonizou a primeira montanha russa das eleições de 2018. Líder absoluto das pesquisas de intenção de voto e condenado...


ONU Estima Que Mais de 1 Milhão Deixou Venezuela Nos Últimos 3 Anos

O Alto-Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) que acompanha a situação da Venezuela estima que mais de 1 milhão de venezuelanos já deixaram o país e 110 mil pediram refúgio...


Gilmar, Toffoli, Lewandowski e Fux Na Mira Dos Pedidos De Impeachment

Da onda de pedidos de impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) no Senado Federal iniciada em 2016, quatro solicitações ainda estão em tramitação...


Mais De 20 Nomes Sonham Em Conquistar a Presidência

Além de políticos tradicionais, o pleito de outubro de 2018 deve ter caras novas como apresentadores de TV, banqueiros, um líder sem-teto, um cabo bombeiro e até um cirurgião plástico...


Ver mais