1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Como Falar de Política Sem Brigar

enviar por email

17/09/2017

Da: Redação* 

Muitas pessoas preferem não tocar em política se querem ter uma conversa agradável. Mas o momento que vive o país se torna muitas vezes um assunto incontornável. Seja numa conversa com um colega no trabalho ou num jantar com amigos de um amigo, você mal percebe e já está no meio de uma discussão política.

E se a conversa esquentar? A política é um assunto que pode gerar uma sintonia instantânea ou um tenso desconforto numa roda de conversa.

Se você se vê metido em uma discussão política fora do seu grupo de amigos mais próximos, quais são as regras de ouro para garantir que essas novas relações não saiam rompidas, mas fortalecidas?
 
Seja claro em suas intenções

A confiança é uma via de mão dupla. Expresse tanto interesse em ouvir o ponto de vista dos outros quanto você deseja que eles demonstrem pelo seu. Você deseja realmente dar espaço aos outros e ouvi-los com a intenção de compreendê-los?

Seja honesto. O que faz você entrar em um debate sobre política: o desejo de compreender ou a vontade de persuadir?

Agora é hora de experimentar um caminho baseado na compreensão mútua. Considere aquilo que você tem a ganhar através da descoberta do que é importante para a outra pessoa. Pense em como é bom aprender o porquê de um outro ponto de vista. Permita que essa intenção mais alta seja a direção a tomar em uma discussão.
 
Pare de julgar

Você pode ser tentado a se manter estritamente apegado ao seu ponto de vista, preocupado apenas em fazer os outros verem que estão errados. Ou pior, não julgar apenas as suas ideias, mas quem eles são como pessoas.

A verdade é que todos julgamos. Falar de política é uma oportunidade e tanto para nos conscientizarmos dessa tendência e redirecioná-la. Podemos dar à outra pessoa o benefício da dúvida.

Dirija a conversa para além da sua perspectiva. Esteja pronto para pôr à prova os seus preconceitos sobre de onde vem as ideias de uma pessoa – porque, vamos ser honestos, todos nós prejulgamos. A única maneira de superar esses preconceitos é conversar abertamente.
 
Procure compreender

Pense nisto: a confiança é baseada na mútua compreensão das necessidades fundamentais. Quais relacionamentos você acha que funcionam melhor? Aqueles em que você simplesmente tenta adivinhar o que a outra pessoa quer? Ou aqueles em que você sabe muito bem o que o outro deseja e precisa?

Se você se sente intransigente diante de pontos de vista alternativos, é hora de mudar isso. Faça perguntas. Lembre-se: convicções políticas são influenciadas pelas experiências vividas. Elas dependem de se a pessoa se sentiu servida ou deixada de lado pelos políticos que estão no poder.

Pode apostar que há uma história cativante que o seu interlocutor pode querer contar, se você se mostrar aberto. Você possivelmente descobrirá por que ele se sente tão firme em sua opinião e o que o preocupa na situação atual.

Ao conversar, repare na intensidade das emoções e o que elas podem informar a você sobre o que é importante ao seu interlocutor. Um aspecto único da sua vida pode ser revelado – algo que você nunca tinha pensado antes e que vai fazer você ver as coisas com outros olhos.
 
Respeite o ponto de vista do outro

Obter uma autêntica compreensão de outra pessoa não significa concordar com ela ou mudar o próprio ponto de vista. Relações saudáveis são baseadas no respeito, mesmo quando vocês não estão de acordo. Respeite os pontos de vista do outro como você gostaria que respeitassem os seus.

Você pode aprender a discordar respeitosamente. Refinar essa habilidade pode alimentar formas saudáveis de se relacionar. Pense no benefício de aprender a aprofundar a confiança – em vez de desgastá-la – através da oposição. Afinal, uma habilidade como essa é uma arte que hoje poucos dominam.
 
Descubra o solo comum

Dando espaço para quem pensa diferente, você pode descobrir qual é o solo comum entre você e o seu interlocutor. Abra-se a esses pontos de conexão e mantenha a mente aberta.

Pode ser que vocês discordem sobre as soluções, mas concordem a respeito de quais são os desafios principais para o país. Possivelmente vocês compartilham esperanças e aspirações. Podem ter a mesma opinião a respeito de algum alto propósito ou de algum comportamento inapropriado de algum político.
 
Expresse gratidão

Há grandes chances de você ter recebido algo de uma boa conversa. Esperanças e medos foram compartilhados, vocês partilharam convicções e valores profundos. Agradeça a disposição do seu interlocutor para interagir e partilhar. Expresse a sua gratidão por aquilo que recebeu e por ter a oportunidade de se relacionar de forma honesta e autêntica.

Essas regras valem pra todas as conversas que você tem, todos os dias. Sobre política, sobre o trabalho, sobre a vida. Com colegas, com amigos, com parentes.

Quando você discorda de alguém, em vez de apontar os erros do outro, você pode optar por descobrir mais sobre ele, como pessoa. É a sua escolha que fará com que uma conversa seja agradável e fecunda.
 Colaborou: Felipe Koller - informações de Motto/Time.

Machismo Impede Mulher na Política do Brasil

O machismo institucionalizado continua sendo um dos temas de maior debate público no Brasil, principalmente na política, onde a desigualdade entre homens e mulheres...


Moro Dá 48 Horas a Lula Para Entregar Recibos Originais de Aluguel

O juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, deu prazo de 48 horas para a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entregar na Secretaria da 13.ª Vara Federal de Curitiba...


Ruralistas Vão Pressionar Governo Federal Por Perdão de R$ 17 bilhões

Produtores e lideranças rurais vão pressionar o presidente Michel Temer (PMDB) para que desista de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF)...


Teatro da Vertigem Chega à Capital Capixaba

Após passar por Recife e Salvador, o projeto Kafka na Estrada – um projeto de viagem, do Teatro da Vertigem, chega a Vitória para temporada inédita...


Ver mais