1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

As “Bombas” da Política de PH de 2003 a 2010 Começaram a Pipocar

enviar por email

07/12/2017

Da: Redação*

Recebi a cópia de um trabalho de grupo sobre “Mercados Ilícitos e Processos de Criminalização: Desafios Metodológicos”  tirado no XV Congresso Brasileiro de Sociologia, ocorrido entre os dias 26 e 29 de julho de 2011, em Curitiba, no Paraná, com uma ampla explicação sobre ‘as políticas penitenciárias e de segurança pública do Espírito Santo no Governo Hartung (2003-2010). 

Como meu espaço é curto nesta coluna, onde agora estou escrevendo apenas o resumo do documento de 30 folhas em A4, quem desejar ler  o trabalho completo, com todos os detalhes, inclusive com gráficos comparativos é só acessar no link: www.sbsociologia.com.br/portal/index.php?option=com_docman&task...

O artigo do trabalho teve como objetivo analisar as políticas de segurança pública e penitenciárias do Espírito Santo ao longo dos dois mandatos do governador Paulo Hartung, compreendidos entre 2003 e 2010. Os autores do trabalho buscaram investigar em que medidas as reformas econômicas, implementadas, pelo governador contribuíram para a ascensão de uma política penitenciária e de segurança pública orientada pela criminalização da miséria e pelo encarceramento em massa.

Os resultados apurados demonstraram que este governo promoveu o maior aumento da população carcerária, já visto na história do Estado (mantendo uma média superior a 50% de presos provisórios); aumentou o processo de criminalização de negros e pardos e por fim foi responsável por privatizar a construção e administração de quase todo o complexo penitenciário do Espírito Santo, tornando todos estes problemas ‘um negócio a serviço do capital’.

Quando pesquisei a veracidade do documento do trabalho do grupo, detectei que existe também uma Ação Civil Pública nº 0042745-70.2013.8.08.0024, nos moldes da apuração do fato, que tramita na 2ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Vitória, e seu último andamento foi em 17/10/2017, concluso para decisão. Para se ter noção, de que este assunto não é brincadeira e nem invenção, o requerente da Ação Pública é o Ministério Público do Espírito Santo –MPES. 

Se o processo contra o Governo Hartung 2003-2010 será arquivado ou não, não está na minha esfera, vamos aguardar o que vai render na Justiça.

 

Operação Gelo Desarticula Sonegação Fiscal no Estado

O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Regional Norte (Gaeco-Norte)...


TJES julga auxílio-alimentação para servidores do Estado

O Pleno do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES) começou a analisar, na tarde da última quinta-feira (21), um Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR)...


MPES Abre a “Caixa Preta” da Cesan e Justiça Pede Esclarecimento

Um dia a casa cai! Depois que o “Baianinho” caiu na “malha fina” da Lava Jato, tudo vem a tona. E já começaram a investigar mais profundamente as falcatruas da empresa Delta...