1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Professor Perde 20% do Tempo de Aula Tentando Chamar Atenção dos Alunos

enviar por email

01/09/2016

Por: Redação*

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) apontou no ano passado que no Brasil o professor chega a perder 20% do seu tempo de aula acalmando os alunos e colocando a turma em ordem para poder lecionar. Segundo a pesquisa, o Brasil é o país que mais perde tempo de aula, já que a média apontada pela OCDE é de 13%. Tais dados foram levantados em 2013, entre alunos de 11 a 16 anos, do ensino fundamental e médio, porém o relatório comportamental desses alunos só foi divulgado em 2015. No país, 14.291 professores e 1.057 diretores de 1.070 escolas completaram a pesquisa.

Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, a informação é preocupante e medidas precisam ser tomadas para melhorar esse quadro. O primeiro passo para que isso aconteça está no planejamento, o professor deve prever certas situações. “Desde as séries iniciais, o professor deve ter em seu planejamento, por exemplo, um espaço com outras atividades caso algum aluno termine antes o que for solicitado para a turma. Isso vai evitar que o aluno fique muito tempo desocupado e acabe tirando o foco dos demais”, comenta. 

Outras estratégias também podem ser pensadas para que o docente tenha menos problemas em sala. Quando o professor perceber que tem um aluno mais ativo, pode convidá-lo para ser seu assistente em sala, o qual vai auxiliá-lo em alguns momentos. Segundo a especialista, o professor deve ter claro e despertar o sentimento de autoridade em sala de aula, não autoritarismo, mas respeito. Para Ana Regina, esse tipo de pesquisa é relevante, já que ajuda a mapear não só o ambiente de aprendizagem, como as condições de trabalhos dos docentes, para que assim possamos redefinir políticas e adequa-las para o desenvolvimento da educação brasileira. 

Outro dado preocupante é a violência. Segundo a pesquisa realizada, o Brasil lidera o ranking em casos de intimidação verbal entre alunos, e intimidação verbal de professores, com 34,4% e 12,5% respectivamente. “Não podemos negar estes problemas e as escolas têm trabalhado e idealizado alguns projetos para adequar e tentar melhorar a realidade, contudo, a agressão física aos docentes tem crescido a cada dia, e uma das únicas possibilidades de cessarmos este problema é a prática de punição, policiamento e leis que possam amparar também as instituições”, completa a especialista.

Brasil de Tuhu traz Animação e Música para Vitória – ES

Entre os dias 15 e 18 próximos, o Brasil de Tuhu estará no município de Vitória, capital do Estado do Espírito Santo, no Brasil, para uma série de eventos que inclui vivência musical...


Fibria Apoia Ação cultural na Escola Caboclo Bernardo, em Aracruz

Os alunos da Escola Caboclo Bernardo, no distrito de Barra do Riacho, no município de Aracruz, no Estado do Espírito Santo, no Brasil...


Revistas Científicas “Predatórias” e Culto ao Currículo

Os autores descrevem aspectos que condicionam o ambiente de trabalho do pesquisador, na medida em que o mesmo é submetido a uma constante necessidade de publicar resultados. Além de uma rotina estressante há consequências no mercado de publicações científicas com novos títulos nem sempre com alta confiabilidade...


Associaçao Nikkei Realiza 48º Festival de Culinária Japonesa

A Associaçao Nikkei de Vitória realiza no próximo sábado (27), das 18 às 22 horas, o 48º Festival de Culinária Japonesa. O Yakisoba, o Tempurá...


Ver mais