1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Fibria Encerra 3º Trimestre Com Aumento de 11% na Produção

enviar por email

25/10/2017

 Da: Redação*

A Fibria, empresa brasileira e líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, produziu no terceiro trimestre 1,449 milhão de toneladas de celulose, o que representa um crescimento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o segundo trimestre de 2017, a produção teve um aumento de 9%. Esse desempenho foi beneficiado pela entrada em operação da nova fábrica da companhia em Três Lagoas (MS), ocorrida em 23 de agosto – três semanas antes do previsto –, que adicionou 124 mil toneladas de celulose à produção total da Fibria no terceiro trimestre.
 
O volume de vendas totalizou 1,475 milhão de toneladas no terceiro trimestre, um aumento de 2% na comparação ao mesmo período do ano passado em função de um ambiente de mercado mais positivo, com restrições de oferta, forte demanda e baixos níveis de estoques, que permitiram a implementação total dos aumentos de preços anunciados pela Fibria para julho e setembro. Dada a perspectiva de continuidade de bons fundamentos de mercado, a Fibria anunciou também aumentos de preços para outubro e novembro.
 
No terceiro trimestre, a receita líquida da companhia somou R$ 2,844 bilhões, crescimento de 24% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse aumento foi resultado da elevação de 24% do preço médio líquido da celulose em dólar e ao maior volume vendido.
 
“Esse trimestre foi bastante positivo para a companhia. Iniciamos a produção na nossa nova fábrica em Três Lagoas antes do prazo previsto e abaixo do orçamento, começando a colocar os novos volumes no mercado numa conjuntura muito favorável ao produtor de celulose. Com a nova fábrica, a Fibria avança em sua estratégia de ampliar, cada vez mais, a sua posição de líder global do setor, ganhando competitividade estrutural e presença no mercado global”, diz o presidente da Fibria, Marcelo Castelli.
 
O custo caixa de produção da Fibria, no terceiro trimestre de 2017, foi de R$ 610 por tonelada de celulose, 8% inferior ao custo do segundo trimestre, em função do menor custo com madeira e do maior resultado com a venda de energia excedente de fonte renovável, decorrente da maior geração de energia com a entrada em operação da nova fábrica em Três Lagoas (MS) e melhor preço de energia. Em relação ao terceiro trimestre de 2016, a queda do custo de produção foi de 4% e deveu-se majoritariamente ao maior resultado na venda de energia excedente e à ausência de paradas programadas das fábricas para manutenção
 
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) no terceiro trimestre totalizou R$ 1,256 bilhão, um aumento de 17% em relação ao segundo trimestre deste ano, em função principalmente do maior preço da celulose em reais e queda do custo-caixa de produção. Na comparação com o terceiro trimestre de 2016, o Ebitda registrou um crescimento de 66% também em função do melhor preço da celulose no mercado internacional e do maior volume vendido. Já a margem Ebitda no trimestre atingiu 49%, um aumento de 4 pontos percentuais em relação ao segundo trimestre de 2017. Em relação ao terceiro trimestre do ano passado, a margem Ebitda mostra um crescimento de 12 pontos percentuais.
 
No terceiro trimestre, a Fibria registrou lucro líquido de R$ 743 milhões contra um prejuízo de R$ 259 milhões no segundo trimestre e um lucro de R$ 32 milhões no terceiro trimestre de 2016. Essa variação é explicada, basicamente, pela combinação de resultado financeiro positivo e maior resultado operacional.
 
O terceiro trimestre do ano também foi marcado pela continuidade do processo de redução da alavancagem financeira da Fibria, que começou no segundo trimestre de 2017. O índice de alavancagem financeira (relação dívida líquida/Ebitda), em dólar, caiu para 3,28 vezes, contra 3,75 vezes no segundo trimestre. Ao atingir esse patamar, a alavancagem financeira já está abaixo do limite da política financeira da companhia de 3,5 vezes para 2017, algo extremamente positivo, já que evidencia ainda mais a sua qualidade de crédito como Grau de Investimento.
 
“Comparado com as outras expansões feitas por empresas do setor de papel e celulose no país, executamos o maior projeto, com o menor pico da alavancagem financeira, mesmo tendo pago no período R$ 2,8 bilhões em dividendos. Como tanto o custo caixa de produção como o investimento em manutenção por tonelada da nova fábrica são baixos, associados ao também baixo custo de financiamento do projeto, a Fibria torna-se ainda mais forte na geração de caixa, resultando numa desalavancagem mais rápida do que as demais empresas do setor, beneficiando o acionista”, afirma o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Fibria, Guilherme Cavalcanti.
 
Ainda no terceiro trimestre, a Fibria concluiu uma nova emissão dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) no valor total de R$ 941 milhões, encerrando o período com posição de liquidez de R$ 6,4 bilhões que, somada às linhas de financiamento do projeto Horizonte 2 ainda não sacadas, é suficiente para liquidar toda a dívida da companhia até 2019 e concluir o investimento do projeto ainda a ser desembolsado.

No quesito sustentabilidade, a Fibria permanece como uma referência mundial do setor de florestas plantadas. A companhia foi listada, pela quinta vez, no Índice Dow Jones de Sustentabilidade de Mercados Emergentes (DJSI Emerging Markets). Das sete empresas do setor que participaram da seleção, apenas a Fibria foi incluída na carteira 2017-2018 do índice.

 
 

Passagens Aéreas Internacionais Até 44% Mais Baratas em Fevereiro e Março

Janeiro costuma ser um dos meses do ano mais procurados pelos viajantes, devido à festa de Réveillon bem como as férias. Essa alta demanda pode contribuir...


Consumidores Querem Reduzir Gastos em Dezembro

De acordo com os dados do Indicador de Propensão ao Consumo calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)...


Mais de 21 Milhões de Jovens Desempregados na América Latina

Cerca 21 milhões de jovens estão desempregados na América Latina e o índice de desemprego entre jovens é, em média, três vezes maior do que o verificado entre adultos...


Idosos Trocam Asilos Por Republicas Para Morarem Com Seus Amigos

Não há nada mais triste do que chegar à terceira idade e ir parar em um lar para idosos. O ambiente nada familiar causa desconforto e os velhinhos precisam...


Ex-Juiz do Caso Eike é Condenado a 52 Anos de Prisão

O juiz Flávio Roberto de Souza, que foi flagrado dirigindo o Porsche apreendido de Eike Batista em fevereiro de 2015, foi condenado entre esta segunda-feira ...


Jovem de Vitória (ES) Embarca Para Estudar Medicina na Rússia

Um estudante de Vitória, Estado do Espírito Santo, no Brasil está bem próximo de realizar o sonho de se tornar médico. O primeiro passo já foi dado e Gabriel Pozzatto Barbosa Pimentel...


Ver mais