1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Em 2019, 1 kg não pesará mais 1 kg

enviar por email

05/11/2017


Da: Redação*

Em dois anos, o peso de um quilo não será exatamente um quilo. A mudança deve acontecer por decisão da Conferência Geral sobre Pesos e Medidas, que acontece em novembro de 2018, em Paris, durante a 26ª Conferência Geral de Pesos e Medidas. A nova atualização incluirá as sete unidades de medida básica, e incluem: segundo, metro, quilograma, ampere, Kelvin, mol e candela (unidade base de luminosidade).Todas elas serão alteradas com o objetivo de garantir a precisão nas medições.

O Comitê Internacional de Pesos e Medidas foi quem propôs novas definições formais para as unidades base do SI, que estão programadas para serem lançadas usadas a partir de 2019.  A última grande revisão do sistema métrico ocorreu em 1960.
 
História

A medida exata de um quilo é atualmente definida por um objeto. Trata-se de um cilindro de platina e irídio que mede quatro centímetros e fica guardado em um cofre na França desde 1889.  De lá para cá, ele acabou perdendo peso. Em 100 anos, foram 50 microgramas a menos.

A variação no peso acontece porque qualquer objeto pode perder átomos. O problema é que todas as balanças do mundo são “configuradas” de acordo com o cilindro e, portanto, podem trazer erros nos cálculos. Para pessoas comuns a redução pode não importar muito, mas para pesquisadores e cientistas, a precisão é indispensável, já que uma minúscula diferença pode atrapalhar teses inteiras.

A solução

Para resolver o problema, a Conferência Geral sobre Pesos e Medidas vai utilizar a chamada “balança de Watt” para conferir o peso. O dispositivo permite que os cientistas comparem a energia mecânica e a eletromagnética em duas maneiras separadas. A vantagem é que, diferente do cálculo do objeto físico, o novo método não pode sofrer variações.

Mas por quê?

É que o quilo consiste em uma das quatro unidades de medida básicas - juntamente com ampere, kelvin e mol - que serão redefinidas pela 26ª Conferência, que representa a maior revisão do Sistema Internacional de Unidades (SI) desde a sua criação em 1960.
O objetivo da mudança é relacionar essas unidades a constantes fundamentais e não arbitrárias, como tem sido até agora. O novo sistema, que entrará em vigor em maio de 2019, permitirá que os pesquisadores realizem várias experiências para relacionar as unidades de medida com as constantes.

Outras unidades 

A maneira de definir o ampere (unidade de corrente elétrica) também mudará. Passará a ser medido com uma bomba de elétrons que gera uma corrente mensurável, na qual os elétrons individuais podem ser contados. 

O kelvin (unidade de temperatura) será definido a partir do novo sistema com termometria acústica. A técnica permite determinar a velocidade do som em uma esfera cheia de gás a uma temperatura fixa.

O mol, a unidade usada para medir a quantidade de matéria microscópica, é atualmente definido como a quantidade de matéria de um sistema que contém tantas partículas quantos átomos existem em 0,012 kg de carbono-12.

No futuro, será redefinido como a quantidade precisa de átomos em uma esfera perfeita de silício puro -28.

 

Bandeira Vermelha: Saiba Como Economizar Energia Elétrica

O calor chegou, e para ficar. Com a elevação da temperatura, ocorre também o aumento do uso de eletrodomésticos, como ar-condicionado, ventilador e chuveiro...


Frota Das Sucroalcooleiras Pode Substituir Diesel Por Etanol no Brasil

A proposta, que será debatida pelo INEE - Instituto Nacional de Eficiência Energética - no IV Seminário Sobre Etanol Eficiente...


Piraquê Cresce no Espírito Santo

A Piraquê – uma das mais conhecidas fabricantes de biscoitos, massas e refrescos do país, há mais de 65 anos e líder do mercado em biscoitos amanteigados e maisena...