1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Café Mais Caro da História do Brasil Arrematado por R$ 18 Mil a Saca

enviar por email

26/12/2016

 Por: Redação*

O café mais caro da história do Brasil foi arrematado na última quarta-feira, dia 14, com o preço de R$ 18.093 (US$ 5.370,37), pela saca de 60kg. Foi o lance oferecido pela empresa japonesa Maruyama Coffee, que arrematou cinco sacas do café natural – colhidos e secos com casca – produzido por Homero Aguiar Paiva, da Fazenda Guariroba, de Santo Antônio do Amparo, Sul de Minas. O leilão on-line promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) registrou dois recordes: a saca mais cara e o lance médio mais alto: R$ 5.557,23 por saca de 60 kg.
 
O café de Santo Antônio do Amparo foi o campeão da última edição nacional do Cup of Excellence, promovido no Brasil pela BSCA. O concurso é a principal referência do país e premia produtores nas categorias naturais – cafés secos com casca – e despolpados – cafés cerejas descascadas e ou despolpadas. No primeiro grupo, dos 19 cafés campeões, 17 são de Minas Gerais, principalmente Sul, Mantiqueira e Matas de Minas. Os outros dois são da Bahia e região da alta mogiana, em São Paulo.
 
São cafés que obtiveram notas acima de 84 pontos – pontuação que leva em consideração vários elementos, entre eles aroma e sabor, e que baliza a diferença entre gourmet (até 84 pontos) e especiais (acima de 84). “O Brasil sempre foi o grande produtor de café no mundo, mas quando se falava em qualidade, a referência era Colômbia, Costa Rica, Guatemala, alguns países da África. Foi quando em meados dos anos 1990, sentimos a necessidade de mostrar que o Brasil tem qualidade”, conta Sílvio Leite, conselheiro da BSCA.
 
Em 1998 sentindo a tendência e a demanda de cafeterias como Starbucks. Realizamos os primeiros concursos e fomos escrevendo novas metodologias: se antes o objetivo era achar os defeitos, passamos a buscar as virtudes.” SEGREDOS Para obter um café especial é preciso ter um cuidado de ponta a ponta: altitude – geralmente acima de 900m –, colheita dos grãos perfeitos, cuidados com a secagem, torrefação até a extração. 

CONSUMO

O crescimento da demanda nos últimos anos tem causado uma mudança na cultura do próprio produtor. “Cada vez mais, as fazendas destinam parte da produção aos especiais. Em Minas Gerais, como existem muitas fazendas pequenas, de três a 10 hectares, muitas vezes com colheita manual e artesanal, o cafeicultor está se voltando quase totalmente aos especiais”, ressalta Sílvio.
 
 

Orthodontic Busca Franqueados em Vitória e Região

A cidade de Vitória (ES) irá receber na próxima terça-feira, dia 15,, um evento para apresentar o modelo de negócio da Orthodontic, primeira rede de clínicas odontológicas especializada em ortodontia do Brasil...


Aos 80 Anos, Criador da Catho Faz Planos Para Trabalhar Até 100

A empresa classificados de empregos Catho está completando 40 anos em 2017. Seu fundador, o empresário norte-americano Thomas Case, Ph.D., fará 80 anos...


Jornal do Gurgel

Por: Itamar Gurgel Pereira (itamargurgel@hotmail.com)...


Professora do ES é 1ª no Prêmio Educador Inspirador

A professora Patrícia Peres Ferreira Nicolini foi a mais votada no Espírito Santo no Prêmio Educador Inspirador, promovido pela Quizlet, e chegou em sua fase final...


Consumidores Querem Reduzir Gastos em Dezembro

De acordo com os dados do Indicador de Propensão ao Consumo calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL)...


As “Bombas” da Política de PH de 2003 a 2010 Começaram a Pipocar

Recebi a cópia de um trabalho de grupo sobre “Mercados Ilícitos e Processos de Criminalização: Desafios Metodológicos” tirado no XV Congresso Brasileiro de Sociologia...


Ver mais