1. capa
  2. Negócios
  3. Economia
  4. Política
  5. Ambiental
  6. Cidades
  7. Opiniões
  8. Cultura
  9. Oportunidades
  10. vídeos

Mais Ciclovias e Calçadas. Retrocesso não!

enviar por email

21/04/2017

Da redação*
 
Um dia após a abertura do Fórum Mundial da Bicicleta, no México, e das comemorações dos 200 anos de invenção da Draisiana, a avó alemã da bicicleta, e que divulgamos a inclusão de um capítulo sobre a bicicleta no Código de Trânsito Brasileiro, acordamos hoje com a informação de que a Prefeitura de São Paulo pretende substituir parte dos 468 km de ciclovias da cidade por ciclorrotas, sugerindo que os ciclistas deverão voltar a compartilhar o asfalto com automóveis, caminhões, ônibus e motocicletas.
 
Compartilhar é um conceito interessante, desde que o trânsito seja acalmado, fiscalizado, e tenha suas velocidades reduzidas, para segurança de pedestres, ciclistas, motociclistas e também dos motoristas. Mas não é isso o que se vê nas ruas e avenidas brasileiras, como constatamos, todos os dias, com as notícias sobre atropelamentos e mortes de crianças, jovens e idosos, na maioria dos casos, pedestres, ciclistas e motociclistas.
 
Assim, a expansão da rede cicloviária é um ponto de honra para qualquer gestor público que queira melhorar a mobilidade urbana em sua cidade e proteger as vidas de seus moradores. Há um ano questionávamos o então secretário de Transportes da cidade, Jilmar Tatto, sobre a qualidade das ciclovias recém-implantadas, que apresentam, de fato, muitos problemas. Tatto declarou que primeiro se tratava de ocupar espaços até então usados apenas pelos automóveis e que no futuro essas ciclofaixas poderiam ser melhoradas e consolidadas. 

Se há problemas na rede cicloviária paulistana , o que se espera é que o prefeito João Dória e seu secretário de Transportes Sérgio Avelleda trabalhem para corrigí-los e para ampliar a rede cicloviária, de forma a integrá-la aos transportes de massa, tal como fizeram as cidades da Alemanha, Dinamarca e Holanda, citadas pelo "bikeanjo" JP Amaral, em entrevista ao Mobilize. 

Da mesma forma, a melhoria das calçadas  - essa coisa simples, singela, mas sempre abandonada pelas prefeituras  - também é um fator básico para a segurança e conforto de quem caminha, seja uma criança, um idoso, ou uma pessoa com deficiência. Assim, seguimos apoiando a campanha Calçada Cilada, que já flagrou mais de mil armadilhas nas calçadas do país. A maratona segue até o final de abril e está aberta à participação de qualquer pessoa. Basta usar o app Colab, fotografar e registrar a #cilada. 

Por fim, lembramos que nesta sexta-feira (28) ocorrerão bicicletadas em todo o mundo, inclusive aqui no Brasil e na sofrida cidade de São Paulo. Pedestres e cadeirantes também são bem-vindos :-)  (*) - Marcos de Sousa-Editor do Mobilize Brasil.
 
Calçadas ciladas
 
Durante este mês de abril está acontece a campanha nacional “Calçada Cilada”, idealizada pelo Instituto Corrida Amiga, de São Paulo, com apoio de organizações parceiras. Até ontem, dia 20.04.2017, a Campanha já havia alcançado  quase mil denúncias, vindas de pessoas preocupadas com o problema das calçadas dos quatro cantos do país. As #ciladas mais frequentes são calçadas estreitas, esburacadas, irregulares, com degraus e obstruídas (por comerciantes, resíduos, entulhos, carros etc.). Isso, quando há calçadas, pois em muitos locais esse espaço é inexistente. 
 
Agora, reflita: as calçadas são o nosso primeiro contato com o espaço público, as vias por onde caminhamos e acessamos quaisquer serviços na cidade. Em algum momento do dia, todos somos pedestres e acessaremos as calçadas. Portanto, calçadas sem ciladas são a garantia inicial do acesso à cidade perpassando a garantia de direito à cidade.
 
O objetivo da Campanha é engajar a população em favor de cidades caminháveis e acessíveis, dando os meios para que as pessoas fiscalizem as calçadas com o aplicativo Colab e a hashtag #Cilada. A prioridade é o mapeamento de passeios com grande fluxo de pedestres. 
 
O processo que deflagrou a campanha Calçada Cilada ocorreu em 2014, com a postagem nas redes sociais de 33 imagens de pessoas fazendo careta numa cilada em calçadas.
 
Em 2015, as más condições dos pavimentos passaram a ser reportadas com o uso de um aplicativo e da plataforma online. Naquela ocasião, foram mapeadas cerca de 300 ocorrências, em 41 municípios de 16 estados da federação.
 
No ano passado, a campanha deu um salto: foram mais de 2 mil ocorrências, em cerca de 80 municípios de 17 estados. Já então a equipe do Corrida Amiga contou com o apoio e participação de cerca de 40 organizações parceiras, que ajudaram na divulgação da campanha. O resultado foram mais de 300 matérias na imprensa divulgando a Calçada Cilada.
 
Como dito no início, a campanha se propõe a mobilizar pessoas e cidades em todo Brasil, colocando em pauta a questão da qualidade das calçadas e seu impacto na saúde, segurança e mobilidade de seus cidadãos. 
 
Para isso, a ideia é reunir um considerável levantamento de dados sobre as condições das calçadas e fazer os resultados pós-mapeamento. Com este material em mãos, os passos seguintes são: 
 
- Exigir dos entes públicos e privados acessibilidade universal (Lei Brasileira de Inclusão 13.146/2015);
- Conseguir requalificar calçadas com apoio do programa Soluções para Cidades, da ABCP. É calçada cilada virando “calçada cidadã”! 
- Realizar eventos de mobilização em todas as regiões do Brasil ao longo do mês de abril 
   
Como participar

Baixe o aplicativo Colab disponível gratuitamente para as plataformas Android e iOS e, no próprio aplicativo, cadastre-se;
 Vá em mais (+) -> fiscalize um problema;
Selecione a categoria Pedestres e Ciclistas e a subcategoria correspondente, por ex. Calçada Irregular;
Tire a foto da calçada cilada;
Descreva o problema dessa calçada  (MUITO importante: não se esqueça de colocar na descrição a hashtag #cilada);
Confira o endereço da fiscalização e pronto, é só apertar em 'publicar agora'. A cidade agradece!
 
Serviço
Campanha Calçada Cilada
Organização: Instituto Corrida Amiga 
Facebook
Instagram
Informações: contato@corridaamiga.org / site: corridaamiga.org 
Telefones: (11) 94155-5993 (Silvia Stuchi) / (11) 98221-2131 (Andrew Oliveira)
 
*A Campanha Calçada Cilada tem como parceiros as organizações: ANTP, Bike Anjo, Brasília para Pessoas, Mobilize Brasil, Pé de Igualdade, Soluções para Cidades/ ABCP, UCB e Colab.
 

Mobilidade urbana no Brasil atende individual e ignora o coletivo

As recentes manifestações relativas à qualidade dos serviços públicos e o aumento da tarifa do transporte público, que levou milhares de pessoas às ruas no Brasil...


Mobilidade Urbana: Trânsito e Saúde São Irmãos Siameses

Trânsito e saúde pública tornaram-se, de uns tempos para cá, irmãos siameses. Ar poluído e ruído em excesso juntaram-se a índices perigosos de hipertensão...


Projeto da Maior Estrada do Mundo, de Londres a Nova York, Vai Sair do Papel

A companhia russa Russian Railways poderá tirar do papel o seu ambicioso projeto de construir a maior rodovia do mundo, ligando as cidades de Londres a Nova York...


ONU Estima Que Mais de 1 Milhão Deixou Venezuela Nos Últimos 3 Anos

O Alto-Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur) que acompanha a situação da Venezuela estima que mais de 1 milhão de venezuelanos já deixaram o país e 110 mil pediram refúgio...


Gilmar, Toffoli, Lewandowski e Fux Na Mira Dos Pedidos De Impeachment

Da onda de pedidos de impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) no Senado Federal iniciada em 2016, quatro solicitações ainda estão em tramitação...


Mais De 20 Nomes Sonham Em Conquistar a Presidência

Além de políticos tradicionais, o pleito de outubro de 2018 deve ter caras novas como apresentadores de TV, banqueiros, um líder sem-teto, um cabo bombeiro e até um cirurgião plástico...


Ver mais